IV Mostra Sesc de Cinema inicia dia 30 de novembro em Porto Velho

IV Mostra Sesc de Cinema inicia dia 30 de novembro em Porto Velho

Serão exibidos 36 filmes de todas as regiões do Brasil

Entre os dias 30 de novembro e 04 de dezembro no Audicine do Sesc Esplanada serão exibidos 38 obras que compõem a IV Mostra Sesc de Cinema. A Mostra Sesc de Cinema reúne produções de temas diversificados, que por vezes não conseguem encontrar espaço nos circuitos comerciais de cinema. Em sua quarta edição, o projeto se consolida como um dos principais canais de incentivo e fomento ao cinema independente do Brasil.

Seguindo as orientações de saúde pública vigentes, o evento será realizado de forma presencial no Audicine do Sesc Esplanada de forma gratuita.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DA IV MOSTRA SESC DE CINEMA

PANORAMA SUL E SUDESTE

HorárioFilmeSinopseDireçãoUFDuraçãoClassif.
16h25 Anos Sem AsfaltoRose se empenha para garantir a Pedro um futuro melhor do que uma vida confinada entre as ruas de terra do bairro e o asfalto da cidade, quando um acontecimento inesperado a fará se conectar ao cotidiano de pequenas aventuras do filho.Fabi AndradeSP 15 L
16h16InabitáveisUma companhia contemporânea de dança está prestes a estrear Inabitáveis, seu mais novo espetáculo que aborda como tema a homoafetividade negra. Paralelamente aos ensaios, o coreógrafo constrói uma amizade com Pedro, um jovem menino negro que não se identifica como menino.Anderson Bardot ES 25 14
16h45Ser Feliz No VãoUm ensaio preto sobre trens, praias e ocupação de espaço.Lucas H. Rossi dos SantosRJ1314
17hAs rendas de DinhoDinho queria fazer rendas, mas na pequena vila de pescadores seu futuro só podia estar no mar e na pesca. Então ele decidiu mudar o futuro.Adriane CananSC2514
17h30De Olhos AbertosEm Porto Alegre (RS), pessoas em situação de rua produzem e vendem seu próprio jornal, o Boca de Rua, único no mundo. Além de uma fonte de renda, ele é uma voz para ser ouvida, uma ferramenta de denúncia e de organização perante a sociedade. Hoje, o Boca comemora dezoito anos. O grupo cresceu, a cidade mudou e as dificuldades continuam. Para esses jornalistas, conseguir o que comer, achar onde dormir e sobreviver à violência urbana seguem como preocupações cotidianas que eles enfrentam juntos e de olhos abertos.Charlotte DafolRS11214
19h15Seremos OuvidasComo existir em uma estrutura sexista e ouvinte? Gabriela, Celma e Klicia, três mulheres surdas com realidades diferentes, compartilham suas lutas e trajetórias no movimento feminista surdo.Larissa NepomucenoPR13L
19h30KevinÉ a primeira vez que Joana, uma brasileira, visita sua amiga Kevin na Uganda. Elas se tornaram amigas há vinte anos quando estudaram juntas na Alemanha e faz muito tempo que não se veem. A partir desse encontro, o filme tece a fina trama que é uma conversa entre duas amigas: as histórias do passado, os desejos, os caminhos trilhados, os diferentes modos de encarar a matéria do vivido e um elo de amor e sororidade que resiste à distância e ao tempo Joana Oliveira BH 8010

PANORAMA CENTRO OESTE

HorárioFilmeSinopseDireçãoUFDuraçãoClassif.
18hArapucasGaia é uma documentarista ornitóloga que se perde em uma estrada isolada no meio de uma floresta cercada de mistérios sombrios em meados dos anos 1980.Danilo Kamenach GO 2012
18h25O Menino e o OvoEm Cuiabá, uma das capitais mais quentes do Brasil, Joana escuta na escola que é possível fritar um ovo no asfalto de tão quente que é o chão. Proibida pela mãe de testar com os ovos de casa, a menina fará de tudo para descobrir a verdade, mas, nessa busca, dilemas surgem e desafiam Joana a tomar uma decisão.Juliana CapiléMT12L
18h40No Rastro Das CargueirasDona Caçula atravessa a cidade equilibrando metais e plásticos em cima de sua bicicleta cargueira. O filme apresenta as técnicas, as paisagens e as histórias do grupo de catadores-ciclistas no contrafluxo do consumo urbano em Brasília.Carol MatiasDF7012
20h00Ava Kuña, Aty Kuña; mulher indígena, mulher políticaAva Kuña, Aty Kuña; mulher indígena, mulher política é uma abordagem poética da resiliência política das mulheres indígenas brasileiras. Retrato da Kuñangue Aty Guasu, a Grande Assembléia de Mulheres Guarani Kaiowá, o curta-documental mescla as impressões, sentimentos e explicações de uma mulher branca e de uma mulher originária acerca desse encontro.Julia Zulian, Fabiane MedinaMS25L

PANORAMA INFANTO-JUVENIL

HorárioFilmeSinopseDireçãoUFDuraçãoClassif.
18h00Vida Dentro De Um MelãoUma garota filma o seu redor. Fantasiada de bicho, o desconhecido te assopra quando o coração quer voar.Helena Souza Neves Frade da CruzMG1812
18h205 FitasEm Salvador, todo ano acontece a tradicional festa para o Senhor do Bonfim, em que fiéis, turistas e foliões peregrinam até a famosa igreja para amarrar fitas e fazer pedidos. Os irmãos Pedro e Gabriel ouvem desde cedo as histórias da avó e decidem se aventurar sozinhos para fazerem um pedido especial. Lá eles aprendem sobre religiosidade, sincretismo e a importância da família.Vilma Carla Martins SilvaBA16L
18h40Vento ViajanteUm dia o Vento decidiu viajar para o Nordeste. Pelo caminho, fez muitas descobertas, amigos e deixou saudades.Beatriz LindenbergES0610
18h50Aurora – A Rua Que Queria Ser Um RioSe as ruas pudessem falar, o que diriam? Aurora é uma triste e solitária rua de uma grande cidade. Em um dia de chuva forte, ela relembra sua trajetória e sonha com o futuro e se pergunta: é possível uma rua morrer?Radhi MeronSP10L
19h00SolitudeNa Amazônia, o Sol encara a solidão e a carência depois do término de uma relação abusiva, enquanto no Deserto do Atacama, uma Sombra busca independência, porém começa a desaparecer lentamente.Tami MartinsAP14L
19h15BaileHá dias que nos amadurecem mais. Andréa tem só 10 anos e talvez ainda não perceba que seu dia foi assim.Cíntia Domit BittarSC1812
19h40Miúda e o Guarda ChuvaUma menina e o Guarda-Chuva.Amadeu AlbanSP70L

PANORAMA NORDESTE

HorárioFilmeSinopseDireçãoUFDuraçãoClassif.
16h00CURICA!Uma leitura audiovisual das memórias de cinco mulheres, de várias gerações, vítimas de trabalho doméstico infantil/trabalho análogo à escravidão.Thiago José de Carvalho FurtadoPI2012
16h25MarcoIsadora decide retornar à sua cidade natal após saber da grave doença de seu pai. Ao chegar lá, ela revive sua tensa relação com a mãe em meio as reminiscências familiares mais dolorosas.Sara Mabel Alcelmo BenvenutoCE2012
16h40PattakiOs peixes agonizam à beira-mar à medida que a água invade a cidade e forma espelhos que distorcem sua imagem. Na noite densa, quando a Lua sobe a maré, esses seres, que vivem uma vida diária monótona sem água, são hipnotizados pelos poderes de Iemanjá, a deusa do mar.Everlane MoraesSE2112
17hQuanto Pesa“Eu vim lançar fogo sobre a terra e como eu queria que ele já tivesse sido ateado.” (Lucas 12:49)Breno NinaMA2016
17h25O Bem viráTreze mulheres, treze ventres, treze esperanças, uma foto. E uma busca pelas mulheres que, em 1983, em uma seca no sertão do Pajeú pernambucano, lutaram pelo direito à sobrevivência, num contexto em que ser mulher era se limitar à função de administrar a miséria.Uilma QueirozPE79L
19hA Tradicional Familia Brasileira KatuEm 2007 é produzido um ensaio fotográfico em reconhecimento aos povos originários Potiguaras, em que são retratados doze adolescentes pertencentes ao Eleutério do Katu, Rio Grande do Norte. Doze anos depois, o fotógrafo volta ao Katu em busca desses protagonistas, hoje já adultos, para saber sobre suas trajetórias pessoais e suas visões de mundo.Rodrigo Cesar Cortez de SenaRN25L
19h30Memórias Afro-AtlânticasMemórias Afro-Atlânticas segue os passos do linguista afro-americano Lorenzo Turner (1890-1972) em suas pesquisas conduzidas pela Bahia no início da década de 1940. Durante meses de trabalhos em terreiros de candomblé de Salvador e do Recôncavo Baiano, Turner produziu preciosos registros em áudio e fotografias, em que retratou a experiência linguística e musical de personalidades religiosas como Mãe Menininha do Gantois, Joãozinho da Goméia e Manoel Falefá. Ao apresentar imagens e sons raros, o documentário revisita os terreiros de candomblé registrados por Turner quase oitenta anos depois em busca de memórias e remanescentes ainda vivos.Cassio Nobre e Xavier VatinBA76L

PANORAMA NORTE

HorárioFilmeSinopseDireçãoUFDuraçãoClassif.
16h00UTOPIAUtopia é sobre a busca de uma filha por histórias vividas pelo pai garimpeiro que faleceu no garimpo. Arquivos sobre esse pai, fotos, vídeos e cartas que ele escrevia para a família, momentos em que relatava a vivência e as dificuldades do trabalho. Nesse cenário, o documentário procura humanizar homens que dedicam suas vidas à terra. Mais do que um registro, o filme vem mostrar um relato íntimo e poético sobre a vida desses garimpeiros.Rayane PenhaAP1514
16h20A inacreditável história do milho giganteUma pequena formiga encontra no meio do mato um milho gigante, que ela não consegue carregar sozinha. De passagem por ali, o Tamanduá se oferece para cuidar do alimento, enquanto ela busca ajuda dos familiares. E agora: a formiga confiará no seu maior predador? Inspirado em poema homônimo, “A inacreditável história do milho gigante” é uma fábula contemporânea em forma de um divertido filme de animação, com um final surpreendente.Adenor PimentelRR05L
16h25E o que sobrou para as distopiasAssistir pela TV o estado em que o planeta e, principalmente, o Brasil se encontram, um país com um governo abobalhado, medíocre, infantil e autoritário no meio de uma pandemia é, no mínimo, absurdo. Estamos a própria sorte, cada um por si e todos em casa. De mãos lavadas. É dolorosa a ironia do isolamento social quando a gente já virou imagem há muito tempo. Não cabem mais metáforas sobre a solidão e o individualismo quando agora é obrigatório viver só. O presente é mais absurdo que qualquer ficção futurista, com tudo isso me pergunto: E o que sobrou para as distopias?Tarcísio Gabriel C. SantosPA0314
16h30Meus Santos Saúdam Teus SantosEm viagem de regresso à ilha do Marajó, terra de seus avós, Rodrigo conhece pajé Roxita e recebe a notícia de que têm guias espirituais de herança. Rodrigo, vive sua iniciação na pajelança marajoara e registra sua relação com Roxita, que será sua guia num encontro com seus ancestrais.Rodrigo Antonio SilvaPA1412
16h45Benzedeira – Maria do BairroPrimeiro episódio irá imergir no universo da benzedeira Maria do Bairro que escolheu o silêncio para dividir a sabedoria que lhe foi confiada. Esta ciência da natureza se esconde ao longe em uma ilha na comunidade do Tamatateua, interior do município de Bragança. Manoel Amorim, conhecido como Maria do Bairro, o preto conhecedor de ervas e benzedor, se dedica à cura do corpo e da alma de quem a procura. O saber que a habita não vem do achismo, mas sim da vivência e resistência direta com a natureza, seus espíritos e filosofia.Sandreson Marcelo P. SilvaPA1512
17h00AçaíO curta “Açaí” conta a saga de Dionlenon, um homem de 30 anos que está acostumado com a vida que leva ao lado da mãe, com quem mora numa periferia de Macapá. Ele sai em busca de dois litros de açaí para almoçar, mas não conta com uma viagem tão distante assim. A predileção pelo açaí, é o prato principal da mesa do amapaense, retratada de maneira cômica aqui nesta obra, destacando a enorme importância que o produto tem dentro da cultura local.Andre CantuáriaAP1912
17h20CAMILLA BRUNOMasculino e Feminino. Dois universos que podem coexistir em uma só pessoa. Camylla Bruno nos leva para dentro desta fusão de mundos ao acompanhar a história do ator transformista amazonense que divide sua vida entre o restaurante que administra e os palcos onde dá vida à Camylla, seu alter ego. Sua relação com a família, sonhos e decepções com os concursos de beleza e questões existenciais da realidade LGBTQIA+ permeiam todo o filme em um documentário poético que traz destaque para uma entre tantas histórias inspiradoras deste universo.Henrique Saunier MichilesAM24L
17h45Maikan: A Terra da RaposaMaikan’, na língua indígena Macuxi, significa raposa. No documentário, são tratadas a memória e a cultura do povo Macuxi da comunidade Raposa, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, estado de Roraima, com seu modo de vida e processo milenar de ocupação nômade das serras e campos do entorno do Monte Roraima, berço de Makunaima. A comunidade da Raposa está situada atualmente nos campos, fundada a partir da narrativa mítica da fuga da Raposa nas serras, que foi perseguida pelos seus donos Anikê e Insikiran, filhos de Makunaima, o que define a morfologia e as narrativas dos lugares de afeto. Uma cultura forte, que resiste e dialoga com a sociedade do entorno.Éder Rodrigues dos Santos e Enoque RaposoRR13L
18h00APRESENTAÇÃO ARTÍSTICA
18h30ElipseElipses segundo o dicionário, aquilo que está subtendido, o que não é dito.Diego AugustoRO3712
19h10 Espinheira Santa Espinheira Santa é uma experimentação artística em processo, nascido de vários questionamentos entre duas mulheres pertencentes à mesma raiz. A história que se perpetua de um coração ao outro, o silêncio herdado que oprime uma natureza cativa. É preciso libertar o corpo, depurar o sangue enfermo e alcançar o caminho da cura e da redenção de si mesma. Kaline Leigue RO 10 L
19h20Nazaré: do Verde ao BarroUma família embarca numa viagem em busca de uma nova vida. É na comunidade de Nazaré que constroem uma relação de afeto, respeito e amor com a Amazônia. Em diferentes fases, a jornada de uma família muda conforme as águas de um rio.Juraci JúniorRO08L
19h30DEBATE DE ENCERRAMENTO

Serviço: IV Mostra Sesc de Cinema
Data: 30 de novembro a 04 de dezembro
Local: Audicine do Sesc Esplanada, localizado na Avenida Presidente Dutra, 4175, Olaria, Porto Velho – RO.
Valor: Gratuito
 
Acompanhe as ações do Sesc Rondônia nas redes
No Instagram: @sesc_ro
No Facebook: @sescrondonia  

Sobre o Autor

Virgínia Duan administrator

Deixe uma resposta

X