Mostra Sesc de Música

Mostra Sesc de Música

No ano de 2019, retornamos a realizar a Mostra Sesc Rondônia de Música apresentando um recorte das produções musicais de Rondônia. A Mostra é fundamental à visibilidade e escoamento do trabalho de nossos músicos e compositores locais, promovendo encontros, oficinas, palestras e experimentações que corroboram com o desenvolvimento artístico dos músicos, compositores e interpretes, estabelecendo-se como a maior plataforma de visibilidade da música popular do Estado. As apresentações levam aos trabalhadores do comercio, seus dependentes e ao público em geral, os produtos culturais que representam a diversidade da nossa cultura, proporcionando o acesso às obras dos artistas regionais, estreitando o contato da população do Estado com os artistas. As ações formativas e intercâmbios que o projeto vem realizando ao longo de todos esses anos, objetivam a promoção, o desenvolvimento artístico, o fomento, e valorização dos artistas locais.

A Mostra Sesc Rondônia de Música traz a palco os novos talentos do nosso Estado e região, sempre mantendo o espaço dos nossos artistas consagrados, e neste ano, na programação teremos o trabalho dos artistas/grupos: Binho; 3DNos; Quilomboclada; Raony Ferreira; Aldenice Bento; Gabriê; Ana Lú; Rinaldo Santos; Minhas Raízes; Anayole Êba; Rud Prado; Tuer Lapin; Grupo Focus; Benvindo ao Pacífico; Soda Acústica; Silvinho Santos; Sons de Beira; Marcos Biesek; Marcela Bonfim – Gig Soul Preta; e, Mauro Araújo. Ainda, teremos palestras, oficinas, mesas de conversa e desenvolvimento de experimentações.

ABERTURA

22 DE OUTUBRO

MESA: A História da MPB e dos movimentos musicais em Porto Velho
Participantes: Prof. Rubens Vaz (Binho), Samuel Pessoa (Quilomboclada)
Local: Teatro 1 Sesc
Horário: 19h20
A mesa visa discutir os movimentos de Música Popular de Porto Velho, e o movimento Beradeiro que colaborou com suas letras e canções sobre o orgulho Beradeiro, “ser Béra”! Estes movimentos são a base do desenvolvimento musical e artístico do nosso Estado, hoje são perceptíveis as produções artísticas e os coletivos que têm estes movimentos como escola filosófica e sociológica e fonte das suas produções, asseverando o orgulho Beradeiro e o modo de vida do povo destas terras amazônicas.

APRESENTAÇÕES

Local: Teatro 1 Sesc
Horário: 20h

Binho
Nascido na cidade beirando o Madeira, cultiva desde pequeno o hábito de expressar e referenciar a linguagem em palavras, imagens e sons, assim, produz artisticamente em várias modalidades de linguagem. Rubens Vaz Cavalcante – Binho, é um dos representantes profícuos e fecundos da geração de ouro da música Rondoniense, influenciando as novas gerações a criar os movimentos MPBera e Movimento Bera, compõem canções (com gravações efetuadas em vinil, CD e trilhas sonoras de vídeos), escreveu e apresentou peças teatrais, livros de poesia e prosa. Na mostra trará o espetáculo Pegadas de Curumim, com um recorte de sua produção artística musical fruto de sua longa carreira artística e literária.

3 DNós
O trio, em Porto Velho, integra o cenário Lítero-musical desde 2015, tendo se apresentando em vários eventos artísticos e Projetos Culturais. O Show Lítero-musical, visa por meio da música autoral promover a difusão da poesia e da música popular produzida na Região Norte contribuindo com a diversidade cultural e musical brasileira. No Show, são apresentadas canções, declamações, intervenções poéticas autorais, com a participação especial de músicos da cidade onde os poemas e canções permeiam entre as declamações da poeta Amadio, acompanhamento ao violão, intervenções de efeitos de Rinaldo Santos e a percussão e canto de Izabela Lima.

Quilomboclada
A origem do nome Quilomboclada – Vem da junção, fusão dos termos “Quilombo (que designa resistência) e “Caboclada (habitante local). A união desses termos significa algo como “Defesa, Resistencia da identidade local Beradeira, Ribeirinhas”, nesse caso, o cidadão morador de Região Norte. A banda foi formada em 2004 de uma reunião de amigos e dentre os muitos variados músicos e artistas. Atualmente a formações dispõem de dois vocalistas e Dj, que vieram do movimento Hip Hop, o baixista, dois guitarristas e o baterista que são originalmente mais ligados ao Rock e o percussionista veio das músicas instrumentista multiversos, assim, juntando a influência naturais e adquiridas de cada um, misturando tudo, para gerar o que costumamos chamar de MPBERA (Musica Popular Beradeira), procurando mixar no mesmo caldeirão do Bumba meu boi ao rap, passando pelo batuque afro-brasileiro, cantigas de rodas. Coco de embolada, carimbo… ETC. Sem esquecer de acoplar tudo numa arte integrada.

23 DE OUTUBRO

APRESENTAÇÕES

Local: Teatro 1 Sesc
Horário: 20h

Aldenice Bento
Cantora e compositora estreou nos palcos em 2014 no projeto Cesta Musical, com o Show de MPB e autoral, Quem é você. Desde então, trilha a carreira artística musical tendo participado da cena Portovelhense em vários projetos e shows como: Canta Mulher, Sesc Partituras, Show Ousadia e Paixão de Chiquinha Gonzaga, Duo Llitsia Moreno & Aldenice Bento e outros.

Gabriê
Portovelhense, iniciou a sua carreira em 2015 ao vencer o Prêmio de Música do SESI na categoria de Melhor Canção Original. Nos anos seguintes apresentou-se em bares e pubs da cidade, festival casarão, Lo-Fi, Grego autoral, Serenim, JamBera, e projetos como Cesta Musical e Canta Mulher, entre outros. Em 2018, lançou o seu primeiro clipe Voltei, amor, trabalho este que lhe rendeu a classificação para participar do Reality Show The Voice Brasil. Em 2019, Gabriê vem com uma proposta jovem e com muita autenticidade no repertório, misturamdo suas músicas autorais com interpretações de clássicos e também da nova música brasileira, com um show de muita personalidade com elementos eletrônicos sem deixar de lado a paixão pela MPB.

Ana Lú
Levando a bandeira do Reggae, a cantora e compositora Ana Lu vem conquistando cada vez mais espaço ao divulgar seu álbum Luz e Som, com mensagens de amor, paz, motivações e reflexões, explorando as variações do Reggae com o groove especial desse som do Norte, que tem influências de Pop, Rock e MPB.
Natural de Boa Vista/RR, a cantora tem sua banda e base produtiva em Porto Velho desde 2015 e traz uma bagagem musical e artística expressiva, contando com shows nos principais festivais e casas de eventos da região Norte, como o Festival Canta Mulher nas edições 2018 e 2019 e do Rondon Rock Festival nas edições 2017 e 2018, pré-shows para Cone Crew Diretoria e Racionais MC’s e com participações nos programas musicais Fábrica de Estrelas (Multishow – 2012) e X-Factor (Band – 2016). Unindo suas composições em português e inglês, com o poder de alcance mundial da internet, a cantora aproveita para propagar sua música além dos limites do Norte e do Brasil.

24 DE OUTUBRO

MESA: Produção independente e criação de selos e coletivos musicais.
A dinamização das relações humanas e dos fluxos de informação favorecidos pela consolidação da cultura digital, levou a indústria musical a passar por diversas reconfigurações nos modos de produzir, divulgar, distribuir e consumir música. Diante desse novo ambiente repleto de constantes mudanças, ocorreu a entrada de novos atores na cadeia produtiva da música e, consequentemente, o surgimento de modelos de negócios inovadores para divulgação e distribuição musical. Com isso, o que se verifica atualmente é a emergência de uma nova indústria da música (Herschmann, 2012), na qual houve uma progressiva valorização de apresentações de música ao vivo e interação virtual, tanto para acessar o artista através de redes sociais, como também para buscar conteúdo musical por meio de plataformas de audição (como Spotify e Deezer) e de vídeo (Youtube). Em meio a estas perspectivas, no Brasil, diversos músicos, produtores e demais agentes do setor começaram a se organizar em grupos denominados “coletivos culturais” de modo a construir novas formas de gestão cultural, a fim de buscar o fortalecimento das cenas musicais de suas cidades.
Local: Teatro 1 Sesc
Horário: 19h20
Participantes: Ramon (Tuer Lapin), Benvindo e Romulo (Benvindo ao Pacifico), Thiago Maziero (estúdio Ecos da Oca)

APRESENTAÇÕES

Local: Teatro 1 Sesc
Horário: 20h

Minhas Raízes
O Grupo Minhas Raízes é um projeto de inclusão social e consciência ambiental que expressa através dos bio-instrumentos que fabricam (reaproveitando o que a natureza descarta, e sem degradar o meio ambiente, e que são utilizados em seus shows), além de cantar a Amazônia e os lamentos da natureza, preservam a cultural Ribeirinha de seus antepassados. Com 14 anos de atuação, o Grupo tem três CDs gravados, representou Rondônia por duas vezes na Conferência Nacional de Educação Brasília 2008-2010, e na conferência Rio + 20 em 2012, entre outras apresentações em eventos culturais em Porto Velho e região.

Anayole Êba
Nascida em Porto Velho, filha do músico Baaribu Nonato, iniciou sua viagem e gosto pela música ao acompanhar o trabalho autoral de seu pai e outros músicos que fizeram parte de sua história até aqui. Anayole Êba motivou-se pelo palco da música afinando sua voz na tímida melodia das canções que recordam a sua passagem pelos momentos vibrantes da musicalidade vivida e sentida no canto de sua casa, no canto da sua história. Sua carreira artística nasceu nas apresentações do Show Musical do Projeto Canta Mulher,
na mostra de música do Sesc Rondônia e desde então conquistou seu espaço participando de projetos e eventos na cidade de Porto Velho. Na mostra de Música a cantora fará o Show Ritmo Êba, que conta com a participação familiar de seu pai Baaribu e seu irmão Arthur Êba, recriando um cenário de roda de samba, embalado por canções que sempre rodearam a família.

Rud Prado
Rud Prado, é natural de Mato Grosso do Sul, reside em Porto Velho há 17 anos. Aqui sua produção cultural se iniciou pela poesia, crônicas e depois como compositor e cantor. Já participou três edições da mostra musical do Sesc e uma edição da Cesta Musical e outros projetos. Seu repertório como compositor é eclético e passeia por vários estilos como funk, MPB, samba, blues, rock e outros.

Tuer Lapin
Tuer Lapin é um projeto/banda de música instrumental inaugurado em meados de 2013 com o lançamento do álbum Esporádico, no qual foi apresentado um trabalho rítmico incomum tendo como matéria-prima a utilização de samplers e sintetizadores digitais, aproximando conceitos da música eletrônica com o rock e vertentes da música experimental. Em 2014, como banda, teve sua primeira apresentação. Nos anos seguintes, realizou a apresentação do inédito cineconcerto do filme ‘A Última Gargalhada’ (F.W. Murnau), o lançamento do álbum-filme Chac, gravado ao vivo, o lançamento do Banho de Cavalo, trilha sonora do filme homônimo de Michele Saraiva e Francis Madson, a turnê Giro Morte, com treze shows em nove estados brasileiros e se apresentou no projeto Instrumental SESC Brasil, em São Paulo e na Mostra Nacional de Música do Sesc no Rio de Janeiro. Atualmente encontra-se em fase de produção de seu próximo trabalho, provisoriamente intitulado Corpo, a formação atual do grupo é: Ramon Alves (contrabaixo), Raony Ferreira (guitarra), e Rodolfo Bártolo (bateria/percussão).

25 DE OUTUBRO

OFICINA

Oficina: Poesia: Visual, Lírica e Sonora.
Local: Sala de Dança do Sesc Esplanada
Horário: das 08h às 12h e das 14h às 18h
Oficineiro: Prof. Rubens Vaz Cavalcante – Binho

Link para inscrições
Oficina: Produção de música: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSf7SK2Pal0DzcjI__-NVvE0hapTvhTc4QO4oorq3DNZBbMdnQ/viewform
Oficina: “Poesia: Visual, Lírica e Sonora: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSe1mR0dRj74mBrr9RtUB0OGXfVTOTCobhYmqYmzwHEQDFZPlQ/viewform
Concerto Meditativo: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfQJcy0pBo2yAQFUod9UDr39KCSVjZPocs_mcmA89jqZG0X3w/viewform

APRESENTAÇÕES

Local: Área de Convivência do Sesc Esplanada
Horário: 19h30

How Near
Raony Ferreira

O músico reúne nesta obra suas grandes paixões, a música e a fotografia, para expressar a liquidez e efemeridade da beleza inscrita nos instantes-já. A fotografia, embora capturada em seu tempo-espaço único, não é um instante preso, nem calado, é imagem líquida, pura paisagem-sonora que escorre e transborda os sentidos, transformando-se em novos momentos únicos, tal como as músicas que, do instante da criação até cada apresentação, ganham novos desdobramentos, novas feições e detalhes, sem se repetir.
O trabalho How Near, mostra maturidade e uma noção de gesto musical muito aguçada e contemporânea, criando uma composição bastante sólida em sua forma. O estilo minimalista, evidenciado nos motivos musicais reiterados das composições, é peça-chave na obra, com conotação de um fluxo espiral, hipnótico, em referência, algumas vezes, à música tribal. O projeto também perpassa sensações etéreas, catárticas, contrapondo momentos de músicas leves com outros momentos de cenários dramáticos criados a partir de ritmos do delay formando texturas e instantes impressionantes.

Grupo Focus
Local: Teatro 1 Sesc
Horário: 20h
O Grupo da Região Central de Rondônia, atua na noite Ji-Paranaense e realiza apresentações em eventos culturais. O Grupo Focus, é composto por músicos experientes que trarão ao palco o seu trabalho autoral, com arranjos e influencia que perpassa a vivencia de cada um dos integrantes, proporcionando um show único, com influências dos vários estilos da MPB.

Benvindo ao Pacifico
Local: Teatro 1 Sesc
A banda Benvindo ao Pacifico, surgiu do encontro de três músico experientes oriundos de bandas da cena do Rock Portovelhense. Formada em abril de 2018, estreou no mesmo ano no palco do Rondo Rock Festival em Ji-Paraná. A união dos músicos se propõem por meio de letras diretas e sonoridade intensa, provocar reflexões sobre temas cujo debate se faz importante neste momento de polarização ideológica e avanço de intolerância em nossa sociedade, questões existenciais, autoconhecimento e autoconfiança, ao mesmo tempo em que se posicionam como representantes da sonoridade Beradeira. Benvindo ao Pacifico, trará ao palco o seu primeiro trabalho, o EP Água Turva, composto por seis canções autorais, com linhas melódicas e progressões harmônicas que representam a síntese musical dos três membros da banda.

Soda Acústica
Local: Teatro 1 Sesc
A banda surgiu no cenário musical rondoniense no ano de 2004, buscando uma linguagem musical que prima pela autonomia criativa e letras contundentes com temáticas variadas, que tratam com uma dose sutil de sátira a incoerência da vida moderna e o contrassenso da subjetividade humana. Começou, primeiramente, apresentando-se no circuito universitário e em eventos culturais locais como a Mostra de Música SESC/RO. Nos anos seguintes, ganhou impulso e reconhecimento de sua atuação e seguiu para o circuito nacional, onde se apresentou em cidades como: Rio Janeiro (Circo Voador e Fundição Progresso), São Paulo (Espaço Itaú Cultural – Projeto Rumos) e Rio Branco (Festival Varadouro). Em agosto de 2009 lançou seu primeiro álbum, patrocinado pelo Projeto Pixinguinha, intitulado Soda Acústica, fazendo uma turnê pelo interior do estado. Em 2016, lançou seu segundo álbum no Teatro do Sesc-RO e atualmente está finalizando seu terceiro álbum.

Silvinho Santos
Local: Teatro 1 Sesc
Cantor e compositor, canta desde a tenra idade, aos seis anos compôs a primeira canção, um samba sobre a boemia vivida pelo seu pai, Silvio Santos – Zékatraca. Silvinho já participou de competições musicais no cenário estadual e nacional, obtendo destaque em todas elas, destaca-se como uma das revelações da Música Popular Rondoniense, a MPBera.

26 DE OUTUBRO

OFICINA

OFICINA: Produção musical: criação e processos criativos musicais.
Músico polivalente que tem o piano e os teclados como principais instrumentos de trabalho, Adriano Magoo é nome recorrente nas fichas técnicas dos discos e shows de Zeca Baleiro. Nesta oficina, o artista trará luz aos processos criativos resultante em linhas melódicas, cadências harmônicas e produtos musicais finalizados ou em processo de construção.
Local: Sala de Dança do Sesc Esplanada
Horário: 09h às 13h
Oficineiro: Adriano Magoo

APRESENTAÇÕES

Concerto Meditativo
Rinaldo Santos

Local: Sala de Dança do Sesc Esplanada
Horário: 18h e 19h
O Concerto Meditativo consiste em uma performance musical de meditação coletiva guiada pelo som, pela exploração de sonoridades e vibrações de instrumentos musicais específicos que proporcionam aos participantes uma imersão, uma viagem sonora. Essa vivência, induzida por vibrações de enérgicos instrumentos musicais desperta a sensibilidade e os sentidos, induzindo ao participante viajar pelos sons, ante as diferentes respostas do corpo a cada som, a cada onda sonora, permitindo-lhe entrar em um estado de entrega e descobertas, possibilitando muitas aberturas, que vão além do relaxamento profundo. Esta vivência induz a um estado natural de meditação, trazendo clareza mental discernimento, calma, insights etc.
O concerto terá duração de 30 min, com horários distintos e número de público reduzido a trinta participantes por sessão.

Sons de Beira
Local: Audicine Sesc Esplanada
Horário: 19h30
O espetáculo musical SONS DE BEIRA apresenta uma elaboração artística dos resultados de pesquisa sonora em timbres e ritmos do cotidiano amazônico pela manipulação de objetos e instrumentos diversos, pesquisando suas possibilidades sonoras e construindo uma musicalidade que resgata memórias auditivas de beiras de rios com seus mitos, lendas, causos, afazeres cotidianos, ofícios e brincadeiras, através da construção de paisagens sonoras que estimulam sensações peculiares a esse universo.
Com referenciais na concepção de paisagem sonora de Murray Schaffer, da música aleatória e música minimalista, além de outras concepções sonoras contemporâneas, propõe uma experiência sensitiva que atiça a percepção para as vivências nos ambientes permeados pelos rios e igarapés, comuns em toda Amazônia. A base instrumental de todo o trabalho foi desenvolvida em instrumentos convencionais, alternativos e em objetos desfuncionalizados, aos quais se atribuiu o caráter de instrumento musical, buscando agregar timbres que contribuem para a construção das sonoridades que cada peça musical exige.

Marcos Biesek
Local: Teatro 1 Sesc
Horário: 20h
Marcos Biesek atua na música há 22 anos, desenvolveu diversos projetos nesse período. Como compositor participou de festivais e mostras de música, tendo no seu histórico de gravações, dois CDs “Revolução dos espermatozoides” e “Baladas e Pauladas” com a banda Os Químicos (2000 a 2006), bem como participou de festivais como vocalista e baixista dessa banda, na qual começou aos 17/18 anos, e onde protagonizou, junto a banda, o vídeo clip da música “Força militar”, produzido por Lídio Sohn e pilar De Zayas Bernanos, que se tornou um trabalho muito conhecido no
estado de Rondônia e parte do norte, em razão de ter sido veiculado à época (2001) pelo canal Amazon Sat e pela MTV. Participou das mostras de música do Sesc dos anos de 2003, 2004 e 2005, inclusive representando Rondônia no Femucic em Maringá em uma dessas ocasiões. Foi premiado na primeira edição do edital “Zezinho Maranhão” da Sejucel em 2016 e em 2017 gravou o trabalho “Café” além de várias canções gravadas em razão de festivais e registros ao vivo.

Mauro Araújo
Local: Teatro 1 Sesc
O Pianista Mauro Araújo, traz ao palco o quarteto instrumental que trabalha as composições próprias de Mauro Araújo. A Liberdade de criação e improvisação é a essência do seu trabalho, e sempre ao realizar as suas apresentações traz um repertório novo, pois o repertório é montado de acordo com percepção e fruição que o compositor espera de espetáculo. Por isso, o grupo se torna autentico ao executar as composições e interpretações, sem fugir de sua principal influência, o Músico Brasileiro Hermeto Pascoal

Marcela Bonfim – Gig Soul Preta
Local: Teatro 1 Sesc
Entre o samba e o rock, existe a “Gig Soul Preta”; interpretando imagens e sensações de um decorrer de oito anos de caminhada da artista Marcela Bonfim no “(re)conhecimento de uma Amazônia Negra nada aparente, e seus povos, costumes e influências”, traduzidos em som e movimento, numa espécie de soul vindo das beiradas do Madeira, e seguindo pelo Guaporé via Atlântico-Mar, vivenciando as mais possíveis formas de sonoridades e alimentando a imaginação, além do universos verde/cinza dessa Amazônia rondoniana e suas adjacências e culturalidades.

Teatro 1 Sesc**
Audicine do Sesc Esplanada**
Espaço de Convivência Sesc**
Sala de Dança do Sesc Esplanada**
————————————————————————————————–
Endereço: Av. Presidente Dutra, 4175 – Olaria (Sesc Esplanada)

Sobre o Autor

Taiguara administrator

1 comentário até agora

RAQUEL MARTINS FERNANDESPostado em4:34 pm - out 26, 2019

Quero em breve resumo desejar sucesso a todos os participantes desse evento.
O verdadeiro Músico, é aquele que conta sua vida nos versos de sua música, que dedilha no ritmo de seus passos, e que faz do seu corpo um instrumento, onde o Baixo marca as batidas do seu coração.
MARCOS BIESEK ASSIM É VOCÊ!!!

Deixe uma resposta