Sesc lança vídeo de conscientização sobre a violência contra a mulher

Sesc lança vídeo de conscientização sobre a violência contra a mulher

Ação que integra campanha do Agosto Lilás tem intuito de informar sobre estratégias de prevenção, esclarecimentos sobre o assunto e divulgação de canais de denúncias

O sistema Fecomércio RO, por meio do Serviço Social do Comércio – Sesc, lançou um vídeo que busca contribuir com o movimento de combate à violência contra a mulher. Esse material integra a programação do Agosto Lilás, campanha nacional de conscientização social sobre o assunto, que divulga os serviços especializados da rede de atendimento à mulher e os mecanismos de denúncia existentes.

A referida produção, que coincide com a celebração dos 15 anos de criação da Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006), conta com a participação da assistente social do Sesc Rondônia, Railene Sousa; a psicóloga e presidente da “Associação Filhas do Boto Nunca Mais”, Anne Cleyanne; e a representante da Delegacia Especializada no atendimento à mulher, a delegada Amanda Ferreira Levy. As participantes trazem informações sobre os tipos de violências praticados e esclarecimentos sobre os mecanismos de denúncia disponíveis. “É preciso informar, promover ações educativas, dar visibilidade garantindo espaço para o debate e ações direcionadas para o enfrentamento da violência contra a mulher. É preciso estarmos vigilantes e campanhas como esta são importantes não apenas em nosso Estado, mas em todo o mundo”, explica a Assistente Social do Sesc Rondônia, Railene Sousa.

De acordo com a psicóloga Anne Cleyanne, além dos traumas físicos, as mulheres vítimas de violência também precisam lidar com consequências psicológicas profundas. Para que essas pessoas possam ressignificar suas vidas, é preciso de um acolhimento adequado durante sua recuperação. “A mulher precisa em primeiro lugar ser acolhida em sua demanda, ouvida em sua complexidade e, independente do que fale, ser ouvida! É importante ter sempre uma equipe à disposição para essa escuta, uma escuta especializada de uma equipe psicossocial que saiba lidar com essa situação, que não busque justificativa”, pontuou a presidente da Associação “Filhas do boto nunca mais”.

LEI MARIA DA PENHA (Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006)

Considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como um problema de saúde pública, a violência contra a mulher foi tema da pesquisa “Visível e Invisível: a vitimização de mulheres no Brasil”, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que, no último ano, revelou que uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos foi vítima de algum tipo de violência ou agressão no Brasil. Diante de cenários como esse, a criação da Lei Maria da Penha possibilitou a prisão dos agressores em flagrante ou a decretação da sua prisão preventiva, extinguindo a opção de punição com penas alternativas. Através dessa Lei, a violência doméstica passou a ser tipificada como uma das formas de violação aos direitos humanos. O nome da referida lei é em homenagem à farmacêutica Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de diversas agressões por parte do marido, incluindo a dupla tentativa de feminicídio.

Serviço: Lançamento de vídeo para campanha Agosto Lilás

Onde? Redes sociais e Canal do youtube do Sesc RO

Link para acesso: https://www.youtube.com/watch?v=914KOWFnfjQ

Realização: Serviço Social do Comércio –Sesc RO.

Acompanhe as ações do Sesc Rondônia nas redes

No Instagram: @sesc_ro

No Facebook: @sescrondonia

Sobre o Autor

Virgínia Duan administrator

Deixe uma resposta

X