• O Sesc

Mantido pelos empresários do comércio de bens, turismo e serviços, o Sesc – Serviço Social do Comércio é uma entidade privada, administrada pela Confederação Nacional do Comércio – CNC.

O Sesc tem como objetivo proporcionar o bem-estar e a qualidade de vida aos trabalhadores deste seguimento e seus dependentes. Sua base conceitual é a Carta da Paz Social e sua ação é fruto de um sólido projeto cultural e educativo que trouxe, desde a criação pelo empresariado do comércio e serviços em 1946, a marca da inovação e da transformação social.

Ao longo destes mais de 70 anos, o Sesc inovou ao introduzir novos modelos de ação cultural e sublinhou, na década de 1980, a educação como pressuposto para a transformação social. A concretização desse propósito se deu por uma intensa atuação no campo da cultura e suas diferentes manifestações, destinadas a todos os públicos, em diversas faixas etárias e estratos sociais. Isso não significa apenas oferecer uma grande diversidade de eventos, mas efetivamente contribuir para experiências mais duradouras e significativas.

Conheça o sistema Fecomércio – Sesc – Senac – IFPE

Sesc em Rondônia

No dia 13 de setembro de 1977, através de uma Delegacia Executiva, é instalado no então Território Federal de Rondônia, o SESC, que passa a funcionar em prédio alugado, desenvolvendo programações de cursos variados e oficinas de teatro. As competições esportivas eram realizadas em quadras esportivas de parceiros como: o Clube Flamengo, Ferroviário, CPRM e do SENAI. No segmento da Educação, o atendimento aos filhos dos comerciários na faixa etária entre 03 a 06 anos, deu-se graças ao apoio do Centro Social São Cristóvão e do Centro Social do Bairro Tucumanzal, locais onde funcionaram algumas turmas da Educação Infantil.

Para atender a procura pelos serviços, no início dos anos 80, o Sesc muda de local, passando a funcionar na cobertura do Edifício Rio Madeira, cuja amplitude de espaço físico, possibilitou aumentar o leque de programações à sua clientela. Naquela época, em local arrendado, na conhecida “Estrada do Japonês”, funcionou a Sede Campestre do SESC, que constituía de um complexo para o lazer onde, nos finais de semana e feriados, os comerciários desfrutavam de várias programações de entretenimento.

Por volta do ano de 1982, surge o movimento cultural: “O Grito de Cantadores”, considerado como o grande revelador de talentos artísticos regionais, nos segmentos: da música, artes plásticas, cênica e literária.

Posteriormente, surge o “Caixote Cultural”, que consistia em um salão para shows, e este passa a ser o ponto de referência e atração da cidade.

É ainda na década de 80 que o Sesc inicia e conclui, numa área de 16.000 metros quadrados, as obras de construção do Centro de Atividades Esplanada.

O ano de 1985 é marcado pela mudança definitiva das atividades do Sesc para sua sede própria. Inicialmente foram desenvolvidas as atividades: Cursos Supletivos, Educação Infantil, Biblioteca e Restaurante. Posteriormente, inaugura-se o parque aquático, quadras poliesportivas, salas de cursos, salão de jogos, sala de ginástica, o campo de futebol, o Audicine, o Teatro 1, e demais instalações que compõem o Centro de Atividades Esplanada. É nesse Centro de Atividades que acontecem eventos como: Carnaval, Jogos dos Comerciários – Jocom, Festival aberto de Música – Fam, Mostras de Músicas, Minimaratona, Projeto Brincando nas Férias, Festival do Intérprete Comerciário – Ficom, Arraial do Comerciário, Shows Musicais, Exposições de Artes, Apresentações de grupos teatrais, Mostras de Cinema e Vídeo, dentre outros eventos, que firmaram ainda mais a marca Sesc na comunidade.

O Sesc , que vinha efetuando atendimento à clientela infantil, jovem e adulta, volta-se à valorização da Terceira Idade. Em julho de 1991 é constituído o Grupo Solidariedade, composto por idosos a partir de 65 anos. Mais uma marca de pioneirismo do trabalho do Sesc em Rondônia. Para essa clientela, o Sesc passa a desenvolver programações específicas de cunho educativo, cultural, esportivo e de lazer. Com esse grupo nasce o Baile da Saudade, realizado anualmente na véspera do Dia das Mães.

Com a transformação da Delegacia Executiva em Administração Regional, ocorrida em 1º de janeiro de 1993, o Sesc em Rondônia passa a ter autonomia administrativa, sendo presidido pelo Presidente da Federação do Comércio do Estado de Rondônia, que agrega o Senac – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial e o Inst. Fecomércio – IFPE, formando assim o sistema Fecomércio – Sesc – Senac – IFPE. Nesta nova caminhada, adotou-se o lema de “Crescer e Interiorizar”.

Inicia-se o desafio de levar o trabalho do Sesc às comunidades interioranas, o Projeto Sesc Cidade passa a ser realizado nos municípios de Vilhena, Ji-Paraná, Ouro Preto, Ariquemes e Guajará-Mirim mostrando o trabalho do Sesc nas suas áreas de atuação.