Arquivo de tag Exposição

Projeto Arte Sesc traz a Porto Velho exposição de Arthur Bispo do Rosário

Abertura acontece de forma gratuita no dia 08 de abril

O Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Rondônia, por meio do projeto Arte Sesc, traz a Porto Velho a exposição “O Grande Veleiro: Arthur Bispo do Rosário”, que apresenta de maneira lúdica e interativa o legado deste importante artista plástico brasileiro. De acordo com a curadoria da exposição, através de estações sensoriais, o Grande Veleiro convida o público a interagir com os diversos elementos que constituem a vida e a obra poética de Arthur Bispo do Rosário (1909 –1989). A abertura acontecerá no dia 08 de março (sexta-feira), às 19h, na Galeria Forte Príncipe da Beira – Casa de Cultura Ivan Marrocos, localizado na Av. Carlos Gomes, 563 – Caiari.

A exposição conduz o visitante a percorrer os caminhos poéticos do artista e a criar os seus próprios pela interação com livros, um filme documentário de Hugo Denizart com entrevista de Arthur Bispo, cenários, réplicas de obras, jogos e informações apresentadas. Dividida em núcleos, a mostra apresenta os seguintes módulos: “Correntes Marítimas do Conhecimento”, “Mapa da Passagem de Bispo pela Terra”, “Lounge de Leitura”, exibição do filme “O Prisioneiro da Passagem” e Espaço do Brincar com “A Caixa dos Escolhidos”.

A visitação é gratuita e acontece até o dia 31 de maio, de segunda a sexta-feira das 8h às 17h30; e aos sábados, das 9h às 14h. O agendamento de grupos e escolas pode ser realizado por meio do telefone (69) 3229.6006 – ramais 238/239 ou via e-mail lgsilva@sescro.com.br

SOBRE O ARTISTA

Arthur Bispo do Rosário (1909-1989), artista plástico brasileiro, nasceu em Japaratura, em Sergipe. Filho de carpinteiro, o artista tem sobrenome “Bispo” – cargo eclesiástico – e “Rosário” – padroeira dos negros. O artista carregava todos os estigmas de marginalização social ainda vigentes em nossa sociedade – negro, pobre, louco, asilado em um manicômio – e conseguiu, na sua genialidade, subverter a lógica excludente propondo, a partir da sua obra, a ressignificação do universo.  A sua obra mais conhecida é o Manto da Apresentação, que Bispo deveria vestir no dia do Juízo Final. Os objetos recolhidos dos restos da sociedade de consumo foram reutilizados como forma de registrar o cotidiano dos indivíduos, preparados com preocupações estéticas, onde se percebem características dos conceitos das vanguardas artísticas e das produções elaboradas a partir de 1960. Sua missão chegou ao fim aos 80 anos, no dia 5 julho de 1989, dia da sua morte.

SOBRE O ARTE SESC

O Projeto Arte Sesc 2022, por meio da organização em microcircuitos, fomenta a circulação nacional de ações e exposições, difundindo as artes visuais e contribuindo com a implementação do seu programa de arte educação. A iniciativa objetiva ampliar, desenvolver e fortalecer as ações das artes visuais do Sesc no País por meio da sua estruturação e difusão, possibilitando, assim, o acesso descentralizado à produção artística brasileira e à participação em ações de arte- educação em artes visuais para os diferentes públicos.

SERVIÇO

Abertura da exposição “O Grande Veleiro”, do artista Arthur Bispo do Rosário

Data: Sexta-feira, 08/04, às 19h

Visitação: até 31/05, de segunda a sexta-feira, de segunda a sexta-feira das 8h às 17h30; e aos sábados, das 9h às 14h.

Local: Galeria Forte Príncipe da Beira – Casa de Cultura Ivan Marrocos, localizado na Av. Carlos Gomes, 563 – Caiari.

Entrada gratuita.

Sesc promove exposição sobre Memória e Corpo em Porto Velho

Por meio do programa Exposição de Artes Visuais – Centro, o público poderá conferir obras da ceramista Déba Tacana

Será inaugurada no próximo dia 27 de agosto, sexta-feira às 18h, na Casa de Cultura Ivan Marrocos, a exposição de artes visuais Kayary em Decanto, de autoria da ceramista rondoniense Déba Tacana. Promovido pelo Serviço Social do Comércio – Sesc Rondônia, o evento faz parte do projeto Exposição de Artes Visuais – Centro, que compreende ações destinadas à criação, produção, difusão e preservação de manifestações dessa linguagem com intuito de democratizar o acesso a esse tipo de programação, contribuir com a formação de público, além de dar espaço para artistas visuais e produtores culturais.

A exposição Kayary em Decanto apresentará as obras da artista Déba Tacana que, por meio do saber ancestral da cerâmica, fala sobre a memória do Rio Madeira, os corpos visíveis e invisíveis que nele se movem e habitam. O conceito poético da exposição abordará o espaço dos rios e cidades amazônicas a partir de pesquisas desenvolvidas no campo das artes visuais, arqueologia, patrimônio e memória de Rondônia

As obras ficarão expostas na Casa de Cultura Ivan Marrocos até o dia 22 de outubro, de segunda à sexta-feira das 8h às 17h30; e aos sábados das 9h às 14h. A entrada é gratuita.

SOBRE A ARTISTA               

Déba Viana Tacana é ceramista, nasceu em território de dispersões e encontros, nas fronteiras entre Brasil e Bolívia. Vinda do estado de Rondônia, tem origens indígena e cigana. Como artista visual, investiga na permanência dos corpos cerâmicos memórias que dizem de outras dimensões para entender território e etnicidade. A “luz que anda”, presente em territórios indígenas entre Andes e Sertões, Amazônia e Pampas, é também corpo que demarca território, sendo trazido nas investigações poéticas da artista com a cerâmica.

Serviço: Abertura da exposição Mover Dilúvios/Kayary em Decanto

Quando? 27 de agosto, sexta-feira, às 18h

Onde? Casa de Cultura Ivan Marrocos, localizada na Avenida Carlos Gomes, 563, Caiari, Porto Velho – RO

Quanto? Gratuito

Classificação indicativa: Livre

Realização: Serviço Social do Comércio – Sesc RO

Parceria: Governo do Estado de Rondônia por meio da Casa de Cultura Ivan Marrocos

Acompanhe as ações do Sesc Rondônia nas redes

No Instagram: @sesc_ro

No Facebook: @sescrondonia

Exposição Temporalidades

Exposição TEMPORALIDADES, por Flavio Dutka

Temporalidades apresenta a recente criação do Artista Visual Flávio Dutka, obras produzidas de fevereiro a setembro de 2019. Trajetória de memórias, uma relação entre o real/ imaginário, paisagens que podem ou não existir, como fragmentos do tempo em que o artista passou observando o espaço no entorno do Rio Madeira, área ribeirinha da cidade de Porto Velho, Rondônia, onde atua ao longo de 20 anos como professor de história e artes.

Dutka através de suas pinturas apresenta uma natureza amazônica para além do formato tradicional, cria uma poesia entre a relação do caboclo, da índia e o varadouro que o artista conhece e identifica.

Destaca se também na mostra, além da imagem e sua poesia, a técnica de pintura utilizada pelo artista em seus trabalhos mais atuais, com o uso do spray, principal suporte da produção do grafite, em muros dos grandes centros urbanos ou paredes de prédios, e podemos encontrar nas telas do pintor criando ainda esse diálogo com a arte contemporânea e o amadurecimento de suas técnicas ao longo de sua carreira artística.

Artista Visual: Flávio Dutka.
Curadoria: Dutka, Maria Braga Lopes e Betânia Avelar.
Montagem: Vitória Morão, Tanison Passos, Felipe Bandeira e Betânia Avelar.
Texto: Betânia Avelar, Maria Braga e Vitória Morão.
Monitoria: Tanison Passos.

Abertura dia 22 de Outubro as 16h na Galeria do Sesc Centro

A exposição fica até dia 29 de Novembro.
Horários de visita de segunda a sexta das 09h às 11h de 12h às 16h e aos sábados das 10h às 13h

Exposição Paiter Suruí (Gente de Verdade)

Começa dia 29 de abril e vai até 25 de maio a Exposição Territórios Paiter Suruí (Gente de Verdade) na Galeria de Artes do Sesc Centro. A abertura do evento ocorrerá às 16h e contará com Fala institucional Sesc, Fala do Gasodá Suruí, Exposição de Artesanado – Povo Karitiana, Canto do Cacique Pagé – Cizino Karitiana e Pintura corporal. A exposição também visa divulgar a participação dos Paiter de Cacoal e Karitianas de Porto Velho na circulação Nacional do projeto Sonora Brasil 2019/2020 cujo tema é A MÚSICA DOS POVOS ORIGINÁRIOS DO BRASIL

X