Arquivo de tag cultura

Inscrições abertas para Oficina de Iniciação Teatral do Sesc

Atividade será realizada de maneira gratuita e online para participantes a partir dos 13 anos

Estão abertas as inscrições para a Oficina de Iniciação Teatral do Sesc Rondônia que acontecerá de 25 a 29 de outubro, das 15h às 18h, por meio da plataforma Google Meet. A ação formativa, que é ofertada pelo Laboratório Cultural do Sesc, oportuniza uma vivência teatral através e jogos improvisacionais, exercícios de desinibição e de conscientização corporal. Ministrada pelo artista Jonathan Ignácio, a oficina se propõe a trabalhar a imaginação, a relação consigo e com o próximo, a palavra dita e não dita; e a linguagem corpórea. Além disso, por meio de monólogos escritos, serão iniciados trabalhos de construção de personagens e de interpretação cênica – tudo de forma online e gratuita.

Os interessados em participar da iniciação teatral podem realizar a inscrição até o dia 22 de outubro por meio do formulário http://bit.do/sescro-iniciacaoteatral, sendo o único critério de seleção que os participantes tenham idade a partir de 13 anos. Serão ofertadas 25 vagas.

Para mais esclarecimentos, o telefone de contato é o da Coordenação de Cultura do Sesc Rondônia (69) 3229-6006 ramal 238/239. O horário de atendimento é das 8h às 12h, de segunda a sexta-feira. O link para acesso aos encontros será enviado por e-mail aos participantes selecionados.

SOBRE O LABORATÓRIO CULTURAL

O Laboratório Cultural do Sesc é um projeto de multilinguagens da coordenação de cultura, com a proposta de oferecer ações formativas nas 5 linguagens artísticas (Artes Cênicas, Artes Visuais, Audiovisual, Literatura e Música). O Laboratório é um espaço de construção coletiva, abarcando pesquisas, experimentações e processos de criação artística. Alinhado com as orientações da política cultural, visa proporcionar formação artística em consonância com os referenciais estratégicos: Ação educativa; Respeito à diversidade; Inovação; Planejamento estratégico do regional.

SOBRE O MINISTRANTE DA OFICINA

Jonathan Ignácio é artista da cena, acadêmico e instrutor de teatro. Membro do projeto de extensão “Trupe dos Conspiradores: pesquisa e prática em encenação e em atuação”, atuou como monitor em diversos eventos universitários, e como ator em espetáculos no estado de Rondônia, tendo ministrado oficinas e atuado como professor de teatro no curso de iniciação teatral da Taberna das Artes.

****

Serviço: Inscrições abertas para oficina de iniciação teatral do Sesc

Quando? 25 a 29 de outubro 2021, das 15h às 18h

Onde? Plataforma Google Meet

Formulário de inscrição: http://bit.do/sescro-iniciacaoteatral

Realização: Sistema Fecomércio RO/Sesc/Senac, por meio do Serviço Social do Comércio –Sesc RO

****

Acompanhe as ações do Sesc Rondônia nas redes

No Instagram: @sesc_ro

No Facebook: @sescrondonia

Sesc anuncia programação para o Festival Palco Giratório 2021

Apresentações serão exibidas ao vivo pelo canal do Youtube Sesc Brasil de 30 de setembro a 16 de outubro

Com foco na valorização da cultura e dos grupos de artes cênicas do país, o Sesc retorna este ano com o projeto Palco Giratório, mas agora com novo modelo: o Festival Digital Palco Giratório. A 23ª edição tem início no dia 30 de setembro e segue até o dia 16 de outubro realizando 17 transmissões ao vivo dos espetáculos, pelo canal do Youtube Sesc Brasil. Em Rondônia, o projeto será realizado em formato híbrido, uma vez que sediará espetáculos locais no Teatro 1 do Sesc Esplanada, localizado na Avenida Presidente Dutra, 4175, Olaria – Porto Velho. Os grupos Tia Vavá dos Bonecos, O Imaginário e Cia de Artes Fiasco levarão seus espetáculos para estudantes da rede municipal de ensino, respeitando o distanciamento social e seguindo os protocolos de saúde pública vigentes.

Transmissões dos espetáculos – YouTube Sesc Brasil: https://www.youtube.com/playlist?list=PLY_QtDGHt8SicvkwBAiHT572y8oXMBIsc

Veja abaixo a programação completa do Festival Digital Palco Giratório:

Nome: Vaga Carne (MG)
Grupo: Grace Passô
Hora: 19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)

Sinopse: VAGA CARNE é um solo de Grace Passô, que também assina o texto do trabalho. A peça é um campo de jogo entre palavra e movimento, onde um corpo de mulher vive a urgência de discurso, à procura de suas identidades e de pertencimento. Em sua narrativa, uma voz errante, capaz de invadir qualquer matéria sólida, líquida ou gasosa, resolve, pela primeira vez, invadir um corpo de mulher e, a partir dessa experiência, narra o que sente enquanto sujeito, o que finge sentir, o que é insondável em si, o que sua imagem é para o outro, sonda o que significa um corpo enquanto construção social.

Nome: Ikuãni (AC)
Grupo: Cia. de Teatro Garatuja
Hora: 19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)

Sinopse: Ikuâni, mulher amazônida do século XVI, detentora de uma ancestralidade feminina do tempo antes do tempo, quando mundo era livre dos homens maus os Nawa. O trabalho cênico “Ikuãni” trata da decodificação da movimentação cotidiana da mulher Huni kuin. A linguagem do corpo em movimento durante seus afazeres e sua organização estética, coreográfica, ritualística e espiritual onde a música ocupa um lugar fundamental no desempenho do ritual das tradições indígenas, são objeto de pesquisa profunda neste trabalho. Toda movimentação cênica e narrativa corporal é baseada na vivência com essa ancestralidade da mulher indígena.

Nome: Roda (PE)
Grupo: Rapha Santacruz Produções
Hora: 15h (horário RO) l 16h (horário Brasília)

Sinopse: Circulando ele vem, trazendo pra roda os domínios fantásticos e misteriosos do reino da imaginação. Na bagagem, a alegria genuína de um brincante popular. E vai “arrodeando” e fazendo surgir uma surpresa a cada volta, e a roda vira circo, e do encontro brota magia. Arrodeia: ele chama pra cena. E lá vem os sons, os meninos, o povo… O brincante é de inspiração nordestina mas tem linguagem universal. A Roda vai gerando energia, é moinho de risada, de festa multiplicada, ciranda de gente vestida de infância. Roda é ciclo de alegria, virando noite e dia nos arrodeios dos sonhos e destinos desejados. Sem começo, sem fim, a Roda é o meio de tudo que de tudo um pouco tem.

Nome: 2 Mundos (DF)
Grupo: Cia Lumiato
Hora: 15h (horário RO) l 16h (horário Brasília)

Sinopse: Inspirado na colonização da América e dos territórios do mundo todo, o espetáculo conduz o espectador a viajar por um tempo passado que encontra analogias continuas com o presente. 2 MUNDOS conta a história do encontro de duas culturas opostas, onde se revelam os sentimentos e motivações mais profundas da humanidade. Quando no embate das diferenças explode a luta pela vida, a morte de um jovem acontece trazendo uma nova esperança.

Nome: Mini cabaré tanguero (AL)
Grupo: Julieta Zarza

Hora: 19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)

Sinopse: Um fabuloso e variado Cabaré Porteño onde os espectadores mais exigentes poderão contemplar o melhor da dança e da música Rio-Platense. Seria tudo formidável, não fosse um pequeno “porém”: a excêntrica Julieta pode aparecer e roubar a cena. Um solo onde manipulação, mágica, danças excêntricas, humor e panaquice surpreendem e emocionam a cada instante.

Nome: Macbeth e o reino sombrio – Shakespeare para crianças (RS)
Grupo: Coletivo Órbita
Hora: 15h (horário RO) l 16h (horário Brasília)
Sinopse: Os generais de guerra Macbeth e Banquo, voltam triunfantes de uma batalha contra a Noruega. Passando por um pântano, se deparam com três bruxas que lhes apontam algumas previsões: Macbeth será barão de Cawdor e futuramente rei. E Flaêncio, filho de Banquo, também será rei. A ambição de Macbeth e de sua esposa, Lady Macbeth, diante das profecias das bruxas os leva a cometer um gesto de traição contra o rei, gerando tempestuosos conflitos.

PROGRAMAÇÃO LOCAL

Nome: Que Palhaçada é essa? (RO)

Grupo: O Imaginário

Horário: 09h e 15h (horário RO) – Duas apresentações

Sinopse: A estrutura baseia-se em uma pesquisa e escrita dramatúrgica, com foco na construção de números cômicos. Um espetáculo de comicidade onde duas palhaças e dois palhaços fazem uma viagem pela imaginação, com cenas carregadas de improvisação. São números cômicos onde mostram suas origens, suas histórias de vida, suas habilidades e a formas lúdicas/cômicas de cada um vai se revelando em um jogo plateia-picadeiro. É um espetáculo sem fala. Atores emitem som, mas não palavras. 

Local: Teatro 1 do Sesc Esplanada, localizado na Avenida Presidente Dutra, 4175, Olaria, Porto Velho.

Classificação indicativa: Livre

Nome:  Kintsugi, 100 memórias. (SP)
Grupo: Lume Teatro

Hora: 19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)

Sinopse: KINTSUGI, 100 memórias é uma proposta cênica que, partindo dos limites da teatralidade e de modo fragmentário, tenta aproximar-se de uma ideia de memória não linear nem bucólica, mas sim uma memória que apresenta o gesto da vontade no ato de lembrar. Para nós, a memória não é nem monumentalista nem autocomplacente; é, sim, um exercício do presente para revisitar as crises passadas, os erros cometidos, as cicatrizes – pessoais e coletivas – que a história nos deixou e, assim, corrigir o nosso futuro; é o reencontro com a dor como ato de superação.

PROGRAMAÇÃO LOCAL

Nome: ESPERANDO GONDÓ!

Animação, direção e criação: Vavá de Castro

Hora: 9h e 15h (horário RO) – Duas apresentações

Sinopse: Dois amigos chamados Estragão e Vadormir se encontram e juntos estão à espera de algo. Enquanto este algo não aparece eles conversam, sorriem, cantam e brincam. Em uma dessas brincadeiras, o Estragão avista uma garrafa de vidro e diz: 

-Vamos brincar, Vadormir? Eu jogo pra você, você joga pra mim! 

Nesta brincadeira, o Estragão joga a garrafa, que bate na testa do Vadormir e o mesmo cai em um profundo sono. Quando acorda, está na sua testa um imenso gondó. Os dois entendem que esperaram demais e está na hora de ir pra casa. 

Local: Teatro 1 do Sesc Esplanada, localizado na Avenida Presidente Dutra, 4175, Olaria, Porto Velho.

Classificação indicativa: Livre

Nome:  Sobre azares futuros (MA)
Grupo: Budejar Criações Artísticas
Hora: 19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)
 
Sinopse: Um prólogo. Quatro cenas. Uma atriz. Cinquenta minutos de narrativas políticas e poéticas, singelas, dolorosas e alegres, sobre ser mulher no mundo, sobre as lutas diárias do universo feminino. Os azares futuros; os assédios; o aborto; a maternidade e o direito sobre o corpo; são essas as questões em debate, na cena, no corpo e nas marcas da atriz. Composto por uma estrutura dramatúrgica fragmentada, com cenas independentes e com uma estética que propõe cortes secos, picos de alegria, mas sem finais felizes, o espetáculo gera um fio de tensão, questiona, indaga e propõem cenas reflexivas sobre o feminino e as relações de poder no cotidiano da mulher.

Nome: O vazio é cheio de coisa (DF)
Grupo: Cia Nós No Bambu
Hora: 20h

Sinopse: Num vazio, se desenrola uma dramaturgia ilustra por meio da poesia, da pele, do vegetal,  do gesto, do olhar, do som e da luz.

PROGRAMAÇÃO LOCAL

Nome: A borracheira (RO)

Grupo: O Imaginário

Horário: 16h (horário RO)

Sinopse: Em cena, humanos despidos de seus gêneros narram memórias e interpretam histórias que se passam no seringal no meio da floresta Amazônica, buscando refletir o humano e suas relações. Trazendo reflexões sobre temas importantes como a atuação das mulheres e o silenciamento de suas vozes, as questões de justiça e poder, além de questionar o próprio sentido da vida. 

Local: Exibição na plataforma Youtube Sesc Rondônia

Classificação indicativa: Livre

Nome: O circo a céu aberto (RJ)
Grupo: O circo a céu aberto
Hora: 15h (horário RO) l 16h (horário Brasília)


Sinopse: O espetáculo “O circo a céu aberto” resgata nos espaços públicos a atmosfera poética do encontro, do aplauso, do sorriso, do despertar para a imaginação, por meio da linguagem do palhaço, da comédia física e da arte de rua. O resultado é uma catarse coletiva de gargalhadas, transformando os espectadores, independentemente de idade ou perfil social, em crianças ao redor de um picadeiro, debaixo de um circo sem lona.

Nome:  Interior (CE)
Grupo: Grupo Bagaceira de Teatro
Hora:  19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)


Sinopse: “Interior” traz para a cena duas velhinhas que insistem em não morrer. Elas já cruzaram diversas gerações e sabem tudo a respeito da vida. Dão conta de todas as histórias prováveis e improváveis. O espetáculo nos convida a um olhar criativo e amoroso perante a vida, onde o impossível é mero detalhe. Com muito bom humor, “Interior” é irreverente e, ao mesmo tempo, singelo. Cheio de afeto, igual a bolo feito por avós.

Nome:  Meia noite (PE)
Grupo: Orun Santana

Hora: 19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)

Sinopse: O espetáculo explora a capoeira como elemento criador e motivador do movimento, construindo um procedimento de uso de imagens/memória do corpo do dançador, dialogando dramaturgicamente a relação pai e filho, mestre e discípulo, sendo o intérprete filho do mestre Meia-noite (mestre de capoeira co-fundador do Centro de Educação e Cultura Daruê Malungo, na periferia do Recife), aspectos da ancestralidade pessoal colocados em evidência, revelando princípios motores e do imaginário poético-político do corpo negro na cena.

Nome: Boquinha….e assim surgiu o mundo – teatro infantojuvenil – RJ
Grupo: Coletivo Preto
Hora: 15h (horário RO) l 16h (horário Brasília)

Sinopse: “Boquinha… E Assim Surgiu O Mundo” une teatro, circo e música para falar sobre o surgimento do mundo segundo diferentes culturas. O espetáculo se passa no sótão da casa do menino João Vicente (Orlando Caldeira), onde ele encontra uma caixa com as pesquisas de seu avô escritor. Através dessas pesquisas, João Vicente e Boquinha, um pequeno ser feito de dobraduras de papel, viajam pelas culturas cristã, africana, chinesa, pela cultura dos índios brasileiros e pela ciência, para entender como o mundo foi criado.

Nome:  Enquanto a chuva cai (PR)
Grupo: Cia. Fluctissonante
Hora: 15h (horário RO) l 16h (horário Brasília)

Sinopse: Encenada em Português e Libras simultaneamente e voltada a integração do público surdo e ouvinte na plateia, a peça acompanha o encontro e a aproximação de duas crianças órfãs dentro de uma casa em ruínas durante a guerra. A menina se comunica utilizando a Libras e o menino, a Língua Portuguesa. Numa guerra, um amigo é como uma fonte no deserto. A barreira linguística, portanto, não pode ser um empecilho para que os dois personagens se tornem amigos e cúmplices na luta pela sobrevivência. Assim, em delicados jogos de cena, com brincadeiras simples e ternas, a aparente barreira entre os dois é resolvida e a comunicação entre eles acontece.

Nome: Terreiro Envergado (PB)
Grupo: Coletivo Tanz
Hora: 19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)

Sinopse: Terreiro envergado é uma obra construída na relação que estabelece com o público, uma sucessão de pequenos ritos cotidianos, ressignificados no corpo e no lugar, em constante transformação. Inspirado livremente nos ecos das obras do escritor Paraibano José Lins do Rêgo em sua série sobre o ciclo da cana de açúcar. Nesse terreiro “circulam” ambulantes, bêbados, brincantes entre outras figuras místicas que povoam o imaginário popular e que nos convidam a dividir o mesmo espaço, seja palco ou praça para celebrar o encontro. Um verdadeiro caleidoscópio de imagens e sons que se traduzem no corpo atravessado e recortado pela força midiática e memória pessoal dos intérpretes.

Nome: Ícaro (RS)
Grupo: Luciano Mallmann (LM PRODUCOES)

Hora: 19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)

Sinopse: ÍCARO é acima de tudo um espetáculo sobre a diversidade humana. Em cena um único ator e histórias que abordam temas universais, como relacionamentos entre pais e filhos, resiliência, relações amorosas, suicídio, preconceito, gravidez e maternidade. O ponto em comum: todas são depoimentos ficcionais de pessoas cadeirantes. Dramas que se tornaram espetáculo pelas mãos do gaúcho Luciano Mallmann, que estreia como dramaturgo e interpreta todas as personagens.  A inspiração partiu das próprias experiências do autor e de pessoas que conheceu depois que passou a usar cadeira de rodas, quando sofreu um acidente com acrobacia aérea de circo em 2004.

PROGRAMAÇÃO LOCAL

Nome: Ave de Arribação (RO)

Grupo: Cia de Artes Fiasco

Horário: 16h (horário RO)

Sinopse: Ave de arribação é sobre pássaros/pessoas que estão soterradas em lugares de solidão, mas, também de desejo recalcado que emerge da espera de um regresso incerto dos seus entes queridos. Para nós, ovos-filhos, para o Estado, números e super soldados. Revoar, neste caso, é levantar o próprio corpo e a terra ao redor. Qual revoada é possível? 

Local: Exibição na plataforma Youtube Sesc Rondônia

Classificação indicativa: 12 anos

Nome: Salão (BA)
Grupo: Casa 4

Hora: 19h (horário RO) l 20h (horário Brasília)

Sinopse: Amor, breguice e viadagem conduzem o ‘dois pra lá, dois pra cá’ de Salão, primeiro espetáculo do coletivo Casa 4. Em cena, busca-se repensar os estereótipos de gênero que tradicionalmente envolvem as danças de salão e excluem outras possibilidades de dançar a dois.

Como forma de fortalecer as trocas de experiências, o intercâmbio cultural e fomentar o debate crítico no campo das artes cênicas, o Palco Giratório também ofertará debates e oficinas gratuitas. Para participar, os interessados poderão consultar a programação e realizar a inscrição por meio dos formulários abaixo:

YouTube Sesc Brasil: https://www.youtube.com/playlist?list=PLY_QtDGHt8SicvkwBAiHT572y8oXMBIsc

Live solidária com o Grupo Minhas Raízes é promovida pelo Sesc

Apresentação acontecerá através do canal do Youtube do Sesc Rondônia

Na próxima terça-feira, dia 31/08 às 17h, o Serviço Social do Comércio – Sesc Rondônia irá transmitir através do seu canal no Youtube uma live musical solidária com o Grupo Minhas Raízes. A apresentação acontecerá diretamente do Barracão do Jair, localizado na Vila Candelária, onde os músicos apresentarão seu repertório regional que fala sobre a Amazônia, seus costumes e tradições ribeirinhas. Engajados com o despertar da consciência ambiental, o grupo também se apresenta com os seus bioinstrumentos que confeccionam a partir dos materiais descartados pela natureza.

A ação, que é desenvolvida pela Coordenação de Cultura do Sesc, também tem o intuito de promover a solidariedade, uma vez que durante a transmissão será possível contribuir – através do QR Code na tela – com o Mesa Brasil Sesc, programa que atua no combate à fome das pessoas que se encontram em risco social e nutricional.

SOBRE O MESA BRASIL SESC            

O Sistema Fecomércio Rondônia, através do Serviço Social do Comércio – SESC, possui uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício, mais conhecida como o Mesa Brasil Sesc. Seu objetivo é contribuir para a promoção da cidadania e a melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de vulnerabilidade social, através de ações educativas e de distribuição de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, mas que ainda podem ser consumidos. Dessa forma, o Mesa Brasil Sesc contribui para a diminuição do desperdício e reduz a condição de insegurança alimentar de crianças, jovens, adultos e idosos. Em ambos os polos desse percurso, as estratégias de mobilização e as ações educativas incentivam a solidariedade e o desenvolvimento comunitário.

Serviço: Live solidária com o Grupo Minhas Raízes

Quando? 31 de agosto, terça-feira, às 17h

Onde? Youtube do Sesc Rondônia

Link: https://www.youtube.com/user/sescrondonia

Classificação indicativa: Livre

Realização: Serviço Social do Comércio – Sesc RO

***

Acompanhe as ações do Sesc Rondônia nas redes

No Instagram: @sesc_ro

No Facebook: @sescrondonia

Sesc promove exposição sobre Memória e Corpo em Porto Velho

Por meio do programa Exposição de Artes Visuais – Centro, o público poderá conferir obras da ceramista Déba Tacana

Será inaugurada no próximo dia 27 de agosto, sexta-feira às 18h, na Casa de Cultura Ivan Marrocos, a exposição de artes visuais Kayary em Decanto, de autoria da ceramista rondoniense Déba Tacana. Promovido pelo Serviço Social do Comércio – Sesc Rondônia, o evento faz parte do projeto Exposição de Artes Visuais – Centro, que compreende ações destinadas à criação, produção, difusão e preservação de manifestações dessa linguagem com intuito de democratizar o acesso a esse tipo de programação, contribuir com a formação de público, além de dar espaço para artistas visuais e produtores culturais.

A exposição Kayary em Decanto apresentará as obras da artista Déba Tacana que, por meio do saber ancestral da cerâmica, fala sobre a memória do Rio Madeira, os corpos visíveis e invisíveis que nele se movem e habitam. O conceito poético da exposição abordará o espaço dos rios e cidades amazônicas a partir de pesquisas desenvolvidas no campo das artes visuais, arqueologia, patrimônio e memória de Rondônia

As obras ficarão expostas na Casa de Cultura Ivan Marrocos até o dia 22 de outubro, de segunda à sexta-feira das 8h às 17h30; e aos sábados das 9h às 14h. A entrada é gratuita.

SOBRE A ARTISTA               

Déba Viana Tacana é ceramista, nasceu em território de dispersões e encontros, nas fronteiras entre Brasil e Bolívia. Vinda do estado de Rondônia, tem origens indígena e cigana. Como artista visual, investiga na permanência dos corpos cerâmicos memórias que dizem de outras dimensões para entender território e etnicidade. A “luz que anda”, presente em territórios indígenas entre Andes e Sertões, Amazônia e Pampas, é também corpo que demarca território, sendo trazido nas investigações poéticas da artista com a cerâmica.

Serviço: Abertura da exposição Mover Dilúvios/Kayary em Decanto

Quando? 27 de agosto, sexta-feira, às 18h

Onde? Casa de Cultura Ivan Marrocos, localizada na Avenida Carlos Gomes, 563, Caiari, Porto Velho – RO

Quanto? Gratuito

Classificação indicativa: Livre

Realização: Serviço Social do Comércio – Sesc RO

Parceria: Governo do Estado de Rondônia por meio da Casa de Cultura Ivan Marrocos

Acompanhe as ações do Sesc Rondônia nas redes

No Instagram: @sesc_ro

No Facebook: @sescrondonia

Sesc Rondônia recebe doação de material sobre educação financeira para crianças

Através de parceria com o Instituto Sicoob, o acervo será levado às escolas e comunidades do Estado de Rondônia

Na quarta-feira, dia 12 de agosto, o Serviço Social do Comércio – Sesc recebeu a doação dos livros que fazem parte da 3ª edição da coleção “Financinhas”, material lúdico desenvolvido pelo Instituto Sicoob com intuito de levar educação financeira para o público infantil. Visando a promoção do desenvolvimento sustentável das comunidades, o Instituto Sicoob em conjunto com Sesc Rondônia enxergou a necessidade de viabilizar o acesso a esse acervo para as escolas de ensino público, Sesc Escola e, através do caminhão do BiblioSesc, também para a comunidade em geral – especialmente àquelas onde não há a presença de bibliotecas.

Para a técnica responsável pelo Bibliosesc – biblioteca itinerante da instituição -, Lidiane Garcia, parcerias como a do Instituto Sicoob somam nas ações que o Sesc promove para encurtar as distâncias entre o leitor e os livros no Estado de Rondônia. Segundo a bibliotecária, os livros da coleção Financinhas – “Caio achou uma moedinha”; “Miguel, Aninha e Dedé ganharam dinheirinho”; e “Margô e Davi foram no mercadinho” – serão levados ao público infantil através de empréstimos do material, como também por meio da contação de histórias.

“O Instituto Sicoob reconhece o trabalho desenvolvido pelo Sesc e entende que essa parceria é de grande importância para o aprendizado das crianças sobre o tema. Se mais pessoas tivessem acesso a esse conteúdo, provavelmente não teríamos hoje 60% da população com o nome restrito. É muito importante que essa cultura seja expandida”, comenta o profissional de desenvolvimento estratégico do Instituto Sicoob, Raimundo Júnior.

A parceria entre o sistema Fecomércio RO/Sesc/Senac e o Instituto Sicoob é pautada ainda na política cultural do Sesc, que orienta e reconhece a importância em firmar parcerias com artistas locais, instituições públicas e privadas na oferta de espaços, programação, suporte técnico e equipe especializada para a realização de projetos culturais. “O acervo adquirido é de grande relevância e necessário, uma vez que muitas crianças nunca tiveram contato com essa temática, e ainda apresentada de uma forma lúdica, através da contação de história”, comentou a coordenadora de cultura do Sesc Rondônia, Maria Braga.

O Sesc e o Instituto Sicoob visam ainda ampliar a abrangência da coleção “Financinhas” nos 52 municípios rondonienses através do projeto “Sesc 52”, uma ação itinerante prevista para acontecer em 2022 que apresentará ao público de todo o estado ações de Biblioteca – através do BiblioSesc -, artes cênicas, música, literatura, artes visuais e audiovisual.

Sobre o BiblioSesc

O BiblioSesc é uma biblioteca volante do sistema Fecomércio RO/Sesc/Senac que leva clássicos da literatura, aventuras, ficções e histórias reais às mãos dos leitores de todas as idades através da sua atuação em escolas de ensino público e em comunidades que não possuem acesso a acervos literários.

Banco de propostas culturais

O Sesc Rondônia por meio da Coordenação de Cultura, orientado pela Política Cultural – Sesc Departamento Nacional, convoca toda a comunidade artística e produtores culturais de Rondônia, com atuação nas linguagens: artes cênicas (circo, teatro e dança), arte educação, artes visuais, audiovisual, literatura, música e patrimônio cultural para credenciar-se no BANCO DE PROPOSTAS CULTURAIS da Coordenação de Cultura, através da inscrição de propostas de programação cultural, por meio de apresentações e ações formativas visando o desenvolvimento artístico-cultural para compor o Banco de Propostas Culturais/Sesc–RO em 2021, podendo estender-se à 2022. O chamamento visa o recebimento de propostas que possam ser realizadas em ambiente virtual e/ou presencial, sem prejuízo de sua execução.

O Sesc atua em todo o Brasil e desenvolve projetos que fortalecem a produção cultural de diferentes regiões. Dessa forma, oferece programações pautadas na diversidade de gêneros e estilos. Em suas representações regionais, o Sesc busca conhecer as produções locais, incentivando-as por intermédio da contratação de artistas para suas programações.

A seleção de propostas dar-se-á por intermédio do chamado público para O BANCO DE PROPOSTAS CULTURAIS que possibilita o acesso democrático à pauta do Sesc/RO, difundindo espetáculos, shows e obras artísticas, valorizando e estimulando a produção e a pesquisa de grupos e artistas da atual cena rondoniense, e auxiliando nas formas de mediação entre a Cultura e a Sociedade.

O chamado público da instituição se caracteriza como um canal de acesso a trabalhos culturais e ao mapeamento dos artistas rondonienses por meio de curadoria autônoma e independente, composta pelo corpo técnico especializado das áreas artísticas da coordenação de cultura.

PARA PARTICIPAR, O INTERESSADO DEVE BAIXAR A FICHA DE SUA RESPECTIVA LINGUAGEM OU A FICHA DE AÇÕES FORMATIVAS, PREENCHER E ENVIAR NO E-MAIL CULTURA@SESCRO.COM.BR, COM O ASSUNTO: “CREDENCIAMENTO PARA O BANCO DE PROPOSTAS CULTURAIS – LINGUAGEM … (NOME DA LINGUAGEM) ”, no formato PDF, até o dia 14 de março de 2021.

Mais informações no (69)3229-6006 ramais 238 e 239 na Coordenação de Cultura ou no e-mail cultura@sescro.com.br

Edital e Anexos: Clique aqui

Mostra Sesc de Cinema

A Mostra Sesc de Cinema tem como objetivo promover a difusão do circuito cinematográfico brasileiro, sendo uma iniciativa de valorização da produção audiovisual no país. Lançada em 2017, conta com representantes de todas as regiões, procurando ampliar o acesso da população a uma filmografia que expresse a diversidade da produção contemporânea.

Na edição de 2019 foram inscritos 1200 filmes, entre curtas, medias e longas-metragens, provenientes de 210 cidades. Deste universo foram selecionadas 42 produções, sendo 10 infanto-juvenis, que compõem o Panorama Brasil. A III Mostra Sesc de Cinema será exibida em todo país até 15 de dezembro de 2019.

Em Rondônia a III Mostra Sesc de Cinema será realizada entre os dias 02 a 07 de dezembro de 2019, no Audicine da unidade do Sesc, Porto Velho – RO. Serão 5 dias de evento, 42 filmes exibidos, quase 25horas de filme, debate com realizadores, 5 sessões com debate, 1 workshop de produção audiovisual, lançamento de livro e 2 apresentações de cinema e música, inteiramente gratuita para população.

O Serviço Social do Comércio é um dos maiores fomentadores da cultura no Brasil. Afirmando sua responsabilidade institucional orientada por sua Política Cultural, no percurso da construção reflexiva, crítica e criativa da promoção à diversidade das manifestações artísticas e culturais em todo estado. Democratizando e oportunizando acessibilidade aos bens culturais. Atribuindo ao Sesc um papel fundamental no cenário nacional, como referência para as políticas culturais no país.

Programação:

DIA 02 DE DEZEMBRO
ABERTURA 19h (AUDICINE)
VOZES DA MEMÓRIA (RO)

DIA 03 DE DEZEMBRO
09h (AUDICINE) > SESSÃO SESC ESCOLA
FILMES:
Vivi lobo e o quadro mágico (PR)
Icamiabas (PA) Livre 45min
Hornzz (RJ)
Lily’s hair (GO)

15h30 (AUDICINE)
FILMES:
Quando as coisas se desmancham (PR)
Isso me faz pensar (RS) Livre 46min
Do outro lado (SP) 12anos 15min
Cravo, lírio e rosa (RJ) 14anos 20min

18h (AUDICINE)
FILMES
Da curva pra cá (ES)
Jéssika (RJ) 12anos 68min
Plano controle (MG)
O céu dos índios (AM)
Francisco (AC) 12anos 60min
Chamando os ventos (PA)
Parda (RJ)
Catadora de gente (RS) 12anos 19min

DIA 04 DE DEZEMBRO
14h30 (AUDICINE) > SESSÃO SESC ESCOLA
FILMES:
Clandestino (SE) Livre 58min
O malabarista (GO)
A câmera de João (GO)

16h (AUDICINE)
FILMES:
Abrindo as janelas do tempo (SC)
Almofada de penas (SC) 12anos 75min
Guará (GO) 12anos 21min

18h (AUDICINE)
FILMES
A praga do cinema brasileiro (DF)
Majur (MT) 12anos 80min
Entre parentes (DF)

SESSÃO DEBATE
Orin: música para os orixás (BA) Livre 92min
Quilombo mata cavalo (MT) Livre 15min

DIA 05 DE DEZEMBRO
15h (AUDICINE)
FILMES:
Navios de terra (MG) 12anos 70min
Fabiana (SP) 12anos 80min

18h (AUDICINE)
FILMES
A besta pop (PA) 16anos 90min
No rio das borboletas (AM)

SESSÃO DEBATE
Euller Miller entre dois mundos (PR) Livre 70min

DIA 06 DE DEZEMBRO
FEIRA CASA 378 (Durante a programação)

15h (AUDICINE)
FILMES
Poética de barro (MG) 120min
Estrangeiro (PB) 14anos

18h (AUDICINE)
FILMES
Tipoia (AL)
Aqueles dois (CE) 12anos 65min
Aurora (SE)
Rasga mortalha (PE)

SESSÃO DEBATE
Mateus (PE) Livre 89min

DIA 07 DE DEZEMBRO
15h (AUDICINE)
FILMES
Vivi lobo e o quadro mágico (PR)
Icamiabas (PA) Livre 45min
Hornzz (RJ)
Lily’s hair (GO)
Clandestino (SE)
O malabarista (GO) Livre 58min
A câmera de João (GO)

18h (AUDICINE)
FILMES
Parque oeste (GO) 12anos 85min

SESSÃO DEBATE
Ilha (BA) 14anos 92min

———————————————————————————————————–
Texto: Betânia Avelar

Acompanhe nossas programações:
Fan page: https://www.facebook.com/sescrondonia/
Instagram: @sesc_ro
Telefone: (69) 3229-6006 ramais: 238/239

mostrasescdecinema #sesc #sescro #euvalorizo #vemprosesc

Exposição Temporalidades

Exposição TEMPORALIDADES, por Flavio Dutka

Temporalidades apresenta a recente criação do Artista Visual Flávio Dutka, obras produzidas de fevereiro a setembro de 2019. Trajetória de memórias, uma relação entre o real/ imaginário, paisagens que podem ou não existir, como fragmentos do tempo em que o artista passou observando o espaço no entorno do Rio Madeira, área ribeirinha da cidade de Porto Velho, Rondônia, onde atua ao longo de 20 anos como professor de história e artes.

Dutka através de suas pinturas apresenta uma natureza amazônica para além do formato tradicional, cria uma poesia entre a relação do caboclo, da índia e o varadouro que o artista conhece e identifica.

Destaca se também na mostra, além da imagem e sua poesia, a técnica de pintura utilizada pelo artista em seus trabalhos mais atuais, com o uso do spray, principal suporte da produção do grafite, em muros dos grandes centros urbanos ou paredes de prédios, e podemos encontrar nas telas do pintor criando ainda esse diálogo com a arte contemporânea e o amadurecimento de suas técnicas ao longo de sua carreira artística.

Artista Visual: Flávio Dutka.
Curadoria: Dutka, Maria Braga Lopes e Betânia Avelar.
Montagem: Vitória Morão, Tanison Passos, Felipe Bandeira e Betânia Avelar.
Texto: Betânia Avelar, Maria Braga e Vitória Morão.
Monitoria: Tanison Passos.

Abertura dia 22 de Outubro as 16h na Galeria do Sesc Centro

A exposição fica até dia 29 de Novembro.
Horários de visita de segunda a sexta das 09h às 11h de 12h às 16h e aos sábados das 10h às 13h

Arte da Palavra 16 de outubro

Circuito de Oralidades com Giuliano Tierno. Contador de Histórias, doutor e mestre em Artes pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). É sócio – fundador d’a A casa Tombada – Lugar de Arte, Cultura, Educação, na cidade de São Paulo. Em 2017, publicou o livro Narra-te Cidade (2017)

Local: Universidade Federal de Rondônia – Campus
Data: 16 de outubro
Horário: 09h Classificação: Livre
Ingresso: Gratuito

Sesc Partituras

Nesta edição do Sesc Partituras faremos uma homenagem ao jovem compositor maranhense Willame Belfort, o compositor estará conosco nos dias 04 e 05 de outubro para realizar uma oficina de composição e prestigiar os concertos.

Nesta edição como estratégia de aproximar a música de camara ao público jovem em parceria com Instituto federal de Rondônia faremos no Auditório do IFRO Campus Calama um concerto no dia 04 às 16h, ainda faremos mais uum concerto no dia 05 às 20h no teatro do Sesc Esplanada.

Link para as inscrições:
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeLg1W43YHqI4-Annx24AlUIX4vBBRNvCWWm351MLmuxDibYQ/viewform

Programação:

Oficina: A Arte da composição; princípios e manuseio artesanal.
dia 05 das 08h as 12h e das 14h as 18h,
No teatro 1 do Sesc Esplanada.
Faixa Etária: 16 anos.
Local: Av. Presidente Dutra, 4175 – Olaria

Concerto Sesc Partituras dia 04 das 16h às 17h, No Auditório do Instituto Federal Campus Calma.
Faixa Etária: Livre.
Local: Av. Calama, 4985 – Flodoaldo Pontes Pinto

Concerto Sesc Partituras dia 05 das 20h às 21h, No Teatro 1 do Sesc Esplanada.
Faixa Etária: Livre.
Local: Av. Presidente Dutra, 4175 – Olaria

O Silêncio dos Homens

Porto Velho participará da estreia nacional simultânea do Documentário
Olaria.
O filme apresenta resultados de uma pesquisa que ouviu mais de 40.000 pessoas sobre o que é ser homem no Brasil.
O filme é uma profunda investigação sobre as dores, obstáculos, valores, qualidades e processos de mudança dos homens.

Depois do filme, haverá uma roda de conversa com:
Gilberto Leite Campelo, Defensor Público do Estado de Rondônia;
Karin Kansog, Facilitadora de conversas;
Euza Beloti, Psicóloga.

“O Silêncio dos Homens”
Data: 29/08 Horário: 19h30
Entrada Gratuito
Local: AUDICINE do Sesc Esplanada
Av. Presidente Dutra, 4175

Esperamos você!

Mais informações, entre em contato com:
CODEC/SESC: (069) 3229-6006 ramal 239
Espaço Reviver: (069) 9 8492-8570

ACOMPANHE AQUI! Mostra Sesc Amazônia das Artes 2019

Galeria de fotos

Considerando o aspecto geopolítico, a semelhança sócio econômica dos estados da Amazônia legal e a dificuldade que os artistas dessa região têm em circular sua produção, o Projeto Sesc Amazônia das Artes desde sua primeira edição, se preocupou em fomentar o fazer cultural, por meio da circulação regional das linguagens artísticas. Em 2008, O Teatro, a Dança, a Música, a Arte plástica e Circo tiveram representantes de todos os estados no projeto. Atualmente todas as linguagens das artes estão inseridas no circuito, o qual classifica o SESC Amazônia das artes como um dos mais importantes e potentes projetos de difusão das artes da Amazônia.
A linguagem circense por sua vez, foi representada desde o início do projeto pelo espetáculo A MENINA E O PALHAÇO dos artistas acreanos Dinho Gonçalves e Marilia Bomfim. Onze anos depois, é a vez do espetáculo BOXE COM PALHAÇADA do grupo Compalhaçada do Amazonas que tem no elenco Ariane Feitoza (Cafuxa), Jean Linhares (Meio Fino) e Idelson Mouta (Debiloide) que tem em comum em suas carreiras a participação no projeto Trupe da Alegria que realizavam Contações de estórias em espaços públicos da cidade de Manaus.
Após o convite para participar de um festival de cenas curtas que aconteceria no teatro amazonas, a trupe decidiu montar o espetáculo circense, BOXE COM PALHAÇADA que lhes rendeu o primeiro lugar no evento e logo em seguida o reconhecimento por meio de prêmios diversos. 
Como explicito no título, BOXE COM PALHAÇADA é um espetáculo cujo enredo se constitui no conjunto encadeado de números cômicos circenses, em um pano de fundo que desenha uma disputa entre os dois palhaços, Meio Fino e Debiloide, pelo amor da palhaça Cafuxa. 
O que presenciamos são movimentos, peripécias e traquinagens que levam o público ao riso certo. Tudo é iniciado com a apresentação dos palhaços ao público, como é de praxe na arte da palhaçaria. Logo depois é estabelecido o “problema” e, fundamentalmente, a cumplicidade com o espectador que se torna parte do espetáculo, uma hora sendo galanteado pelos palhaços, hora servindo de torcida organizada durante a luta de boxe e principalmente como composição real de um ringue, pois, sempre são escolhidos quatro homens que seguram as cordas no picadeiro servindo também de gongo, para quando a luta ficar “intensa”. 
O espetáculo tem uma esfera tradicional, os personagens de tão genuínos, precisam apenas entrar em cena, para despertar o riso da plateia. 
O enredo não é novo nem complexo, as gags (piadas clássicas de palhaço) são simples e funcionais. A ideia de se montar um ringue para o desdobramento da estória vem da inspiração do grupo em outros espetáculos de palhaços. Essa mesma ideia que foi apresentada no espetáculo Boxe Entrée (1961) do palhaço Rudi Llata que até hoje vem sendo refeita de diversas formas.
Por fim, após o espetáculo tivemos a oportunidade de bater um papo com o grupo, expondo todo o processo de montagem, suas experiências como artista de circo enfatizando que mesmo com um espetáculo que agrada a todos, infelizmente encontram dificuldades em se manter exclusivamente da arte do circo tendo que recorrer a outras profissões que lhe garantam a sobrevivência. 
Com isso, é despertado na plateia uma outra visão sob tudo que foi apresentado. Após alguns minutos de conversa com o elenco é entendido que a luta que esses palhaços enfrentam não é apenas pelo amor da palhaça Cafuxa e sim, pela resistência de continuar viva a arte do circo tradicional.

Texto: Fabiano Barros (Dramaturgo)
Fotos: Raissa Dourado

X